Luta dos Tumbalalás

Luta dos Tumbalalás
"Sempre que você percebe a sociedade em conflito com a sua natureza, escolha a natureza, não importa o custo. Assim você nunca será um perdedor."

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Indio é cultura não piada,mais respeito aos povos indígenas

“Para vocês verem, escutarem e pensarem”


    Em 2001, a Funai incluiu os Tumbalalás no quadro das comunidades indígenas reconhecidas e assistidas pelo Estado brasileiro, esse povo habita o sertão de Pambú, uma área na margem baiana.

FOTO: Sub-médio São Francisco ocupada por uma extensiva criação de gado bovino.


     Os tupinambás dominavam quase todo o litoral brasileiro. Atualmente existem dois núcleos de índios Tupinambá, no litoral da Bahia, abrigada na Mata Atlântica, com pouco mais de quatro mil indígenas.

Irmãs e seus filhos. Foto: Susana Viegas, 2004.

     A questão em destaque é o que estas duas comunidades têm em comum? A palavra ESQUECIMENTO, seria uma vertente , para definir a carência de baianos , irmãos de tribo que necessitam de ajuda e um olhar mais humano voltados para suas tribos , pois antes mesmo da Bahia ser  Bahia esses povos já habitavam esse território a margem rio São Francisco , O documentário chamado  Tupinambá ,Tumbalalá - Irmãos no Mundo. o primeiro documentário baiano da série Brasil Imaginário, mostra algumas das dificuldades enfrentadas no dia-a-dia dessas pessoas.

     “Para vocês verem, escutarem e pensarem”, a abertura do vídeo  é feito por uma senhora  tumbalalá de mais de sessenta anos , leva todos a uma reflexão  Entre os maracás chorosos do toré, o trabalho de Sebastián Gerlic registra o encontro de depoimentos interculturais provocando a reflexão sobre o trabalho, a diversidade e a resistência das duas tribos.


 Este documentário é a penas a imagem das histórias, dificuldades, sofrimentos e sonhos de esperança que cada índio passa na pele . São mais de quatro mil índios em cada tribo que continuam a lutar pelas suas terras e por respeito. O documentário funciona como ferramenta de divulgação para quem acredita no valor e no respeito dos povos indígenas merecem. Um grito por terra. Um suspiro de humanidade.

Todos os dias os indígenas devem ser  lembrados como verdadeiros donos deste território, pois não são folclore, ou coisa do passado.
                      São a  história viva, uma história de luta, sofrimento e resistência!



Amanda da Silva Bastos
Isabele dos Anjos da Costa
Larissa Ferreira de Carvalho

 FONTE: Tumbalalá: tupinambás, irmãos no mundo (https://www.youtube.com/watch?v=9N1xHnEfCIU)



Nenhum comentário:

Postar um comentário